Life as a service? Qual será o limite?

A pandemia acelerou várias mudanças no mercado e em muitos modelos de negócios e minha sensação é que despertou também de maneira muito mais forte, a consciência de que talvez não devamos comprar efetivamente tudo o que iremos consumir e que alugar pode sim ser uma boa.

Não posso dizer que já fico totalmente confortável com esta ideia, mas não dá para deixar de concordar que estamos seguindo rapidamente por este caminho. Mas qual será o limite aceitável? O que poderemos consumir em um formato diferente de como fazemos hoje?