No relacionamento, o Opt-out também é uma opção

Sem querer ser cansativo com o tema, novamente gostaria de abordar aqui a nova lei de proteção de dados pessoais e suas implicações no mercado. Mas agora falando especificamente sobre a questão do opt-out de um cadastro.

Sim, li as 26 páginas do documento da lei, além de participar recentemente de um fórum de discussão sobre ela, e a conclusão simples a que chego é de que no fundo, a lei nasceu e se resume apenas no opt-out.

Digo que a lei nasceu por causa do opt-out porque se “desde o início” o mercado tratasse com mais seriedade e respeitasse realmente o opt-out das pessoas para ações de comunicação, a lei não precisaria ter sido criada, já que uma empresa só usaria dados de pessoas que realmente gostariam de receber informações dela.